Óleo de Mamona (Rícino)

  • R$17,90

  • Disponibilidade:Em estoque
  • Modelo: INTEGRAIS

Opções disponíveis



Etiquetas: Óleo de Mamona (Rícino)


A mamoeira (Ricinus communis L.) é uma planta que se desenvolve em diversas regiões do Brasil, sendo que as principais produções se localizam na Bahia e no Ceará. É uma planta em forma de arbusto, que tem uma parte ramificada na cor verde avermelhada, podendo variar de coloração dependendo da região. Pode atingir desde um até seis metros de altura, de acordo com o porte.

Seu óleo é composto por 95% de ácido ricinoleico, o que confere suas aplicações e diversos benefícios, o restante é dado pelos ácidos linoleico, oleico e palmítico. Devido ao ácido ricinoleico, este óleo possui largo emprego na indústria química e também é o responsável pela alta viscosidade e solubilidade em álcool.

Pode ter seu uso aplicado desde industrialmente até como medicamento, mas é na cosmética, que ele se destaca, devido à elevada viscosidade que apresenta. Pode ser aplicado nos cabelos, pele, unhas, cílios e sobrancelhas; também é muito usado para fazer sabão.

 

Na pele

O óleo de rícino ajuda a suavizar a pele seca e irritada. É rapidamente absorvido, estimulando a produção de colágeno, o que reduz rugas e estrias. Com propriedades emolientes e umectantes, auxilia na hidratação, elasticidade e maciez da pele.

Muito indicado para reduzir olheiras: é só aplicar toda noite uma gotinha do óleo de rícino com o dedo indicador debaixo dos olhos e realizar uma pequena massagem circular para que penetre melhor na pele.

Como óleo de massagem, é ótimo para o relaxamento do corpo e para curar inflamações, como artrite, proporcionando uma sensação de bem-estar. No entanto, devido à alta viscosidade desse óleo, deve ser misturado com outros óleos vegetais mais leves, como óleo de semente de uva ou de amêndoas doces, para facilitar no deslizamento da massagem.


Nos cabelos
Uma das melhores aplicações do óleo de rícino é para os cabelos. Ele ajuda no fortalecimento do couro cabeludo e no crescimento dos cabelos. Como apresenta propriedades antibacterianas e antifúngicas, devido à elevada composição de ácido ricinoleico, o óleo combate infecções e o crescimento de bactérias e fungos que poderiam impedir o crescimento capilar.

Portanto, se você está com problemas de queda e falhas nos cabelos, o óleo de rícino é um ótimo aliado. Ele ameniza a queda, acelera o crescimento e faz o cabelo crescer mais forte e espesso.

É possível também aplicá-lo em locais onde o cabelo não cresce: onde há ferimentos, como cicatrizes ou queimaduras no couro cabeludo, o óleo de rícino pode auxiliar no crescimento. Se o caso for genético, como calvície, o óleo não irá curar o problema, somente retardará.

O óleo de rícino também serve para cabelos ressecados, pontas duplas e doenças no couro, como caspa e coceira. Ele proporciona hidratação, deixando os cabelos sedosos e brilhantes.

Massageá-lo no couro cabeludo ativa a circulação e ajuda a estimular o crescimento por causa da presença de ácido linoleico (ômega 6), que fortalece e nutre os fios. Pode aplicá-lo de duas a três vezes por semana, os resultados aparecem usando continuamente por um período de tempo que pode variar de algumas semanas até alguns meses de tratamento.

 

Outras aplicações

Cílios, sobrancelhas ou barba - E não é só no crescimento dos cabelos que o óleo de rícino pode ser utilizado; ele também pode ser aplicado nos cílios, para deixá-los mais espessos e longos; já nas sobrancelhas e barbas ajuda a fortalecer os fios e corrigir falhas.

Unha - Por ser uma ótima fonte de vitamina E, o uso de óleo de rícino nas unhas estimula o seu crescimento, hidrata as cutículas, além de combater as unhas fracas que quebram e descamam com facilidade, garantindo unhas fortes e bonitas.

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Nota: HTML não suportado!
    Ruim           Bom
Captcha